11 de setembro de 2007

18.

Pôr-do-sol no Esteiro - Canelas


3 comentários:

alguem disse...

Espectáculo...

O Sr. Camilo regista o que vê em película ou em cartão digital.

A minha forma de rigistar o "pôr-do-sol" é em tela. O que é bem menos práctico.

Camilo Rego disse...

To Alguém:
Sem achar que mereço tudo o que escreveu nos comentários que fez aos meus registos, quero, no entanto, agradecer-lhe a simpatia e o encorajamento.
Respondendo à sua questão: todos os registos são feitos com uma câmara digital Kodak.
Tendo a perfeita consciência do desrespeito pelas mais básicas regras da arte fotográfica, o que aqui vou deixando é o que para mim entendo como belo, sendo este um conceito completamente subjectivo.
Fico contente, claro, quando esse meu conceito de belo encontra eco em quem por aqui passa.
Cumprimentos e volte sempre.
Obrigado.

alguem disse...

O belo pode ser contemplado, observado e interpretado do prisma mais variado possível.
É subjectivo, é sim.
E o que pode ser belo para alguem, pode não significar nada para outro.
O que me despertou neste blog, foi a semelhança de cenários escolhidos a fotografar, que coincidem com os que me habituei a escolher para pincelar na tela.
Não se envergonhe com que "tira" as fotos.
Eu por exemplo não me envergonho com que material pinto as telas, o que interessa na realidade é; o resultado, o produto final que se transforma numa espécie de "um pedaço da nossa alma" o que se transmite na imagem ou tela, e claro é sempre interessante observar o feed-back de quem observa. São espelhos.
Nós, inevitavelmente acabamos por ser tambem o que pensam sobre nós ou algo que fazemos, neste caso retratos, imagens.
Quem expõe, divulga um pouco de si.
Quem observa, tambem divulga um pouco de si.
Acaba por ser um jogo de espelhos.

Uma boa semana e parabens pelo belo trabalho.

Cumprimentos.